Desde o início da quarentena a população brasileira encontra-se em isolamento, com muitas pessoas trabalhando em Home Office e sem poder ver seus entes queridos com a frequência que gostaria. Um fato inegável é que está cada vez mais a quarentena está interferindo em nossa rotina (ou melhor, a própria quarentena é nossa rotina), por isto, nada melhor do que poder relaxar um pouco e viajar, mesmo que seja em uma bela história.

O PN News traz agora sua lista de livros recomendados para tornar a quarentena mais agradável. Afinal, não é por estarmos em casa, isolados, que não podemos fazer nossa mente viajar pela vastidão de um mundo de histórias fantásticas.

As Crônicas de gelo e fogo (Game of Thrones)

Anúncio

A primeira recomendação é da série de livros que rendeu uma das séries mais assistidas nos tempos modernos. As crônicas de gelo e fogo, nome da série de livros, é escrita por George R. R. Martin e ainda não foi finalizada (sim, a série terminou antes dos livros).

Ao todo contamos, no momento, com mais de 3.600 páginas, entre os cinco livros lançados até agora. A história se passa em Westeros, lar de reis, dragões, caminhantes brancos e lobos gigantes.  Se você já viu a série, vale a pena para se aprofundar mais sobre esta belíssima história. Se não viu, aproveita e começa pelos livros, afinal, nada melhor do que viajar à este universo incrível sem sair do sofá.

O Senhor dos anéis

Outro clássico que já foi adaptado nas telas. Senhor dos anéis foi escrito por J. R. R. Tolkien na década de 50 (bastante tempo atrás). O texto do livro é um pouco mais formal (afinal, eram outros tempos), mas o universo criado pelo escritor é sensacional!

Não há como se falar em Orc, Hobbit, Elfo e magia sem se lembrar desta obra. A história é uma trilogia complexa, com uma trama envolvendo o “um anel” e seu novo portador, Frodo, em uma jornada para salvar a Terra Média. Durante a jornada nos deparamos com as mais diversas etnias do folclore criado por Tolkien.

Se você gostou dos filmes é certeza que vai se deliciar. Se não assistiu, aproveite a quarentena e assista. Contando os 3 filmes temos pouco mais de 9 horas de uma longa e maravilhosa jornada.

Livros de Dan Brown

O primeiro livro dele (Anjos e demônios) não foi um sucesso tão grande quanto O Código Da Vinci, mas narra o início da história de um dos heróis mais inusitados de todos, um professor de iconografia religiosa. Trata-se de um personagem sem qualquer super poder, a não ser, é claro, uma mente fantástica. Ao longo dos 5 livros já lançados desta série, acompanhamos o professor Roberto Langdon nas mais diversas aventuras, passando a decifrar códigos ocultos em obras de arte antigas.

O segundo livro, Código Da Vinci, é uma ótima pedida para conhecer a Itália renascentista sem ter que sair de casa.

Meu Everest – Realizando um sonho no teto do mundo

O que acontece quando um homem comum decide ir até o Monte Everest? Ok, este não é exatamente um livro de ficção (já que narra a história real de Luciano Pires), mas vale muito a pena como aprendizado.

O Everest é a maior montanha (em altitude) existente no globo terrestre. A dificuldade de chegar ao topo é enorme e exige muito preparo (talvez por isso tanta gente queira se superar vencendo este desafio).
O que nos leva a indicar a leitura é a sua narrativa. O que leva uma pessoa a trocar o conforto do seu dia a dia, o seu trabalho no escritório, para ir se aventurar no Everest. É interessante pensar que ele poderia ser qualquer um de nós, sendo o Everest de cada um é diferente, mas de toda forma exigirá muito planejamento, dedicação e conhecimento.

Musashi

Se você é amante da cultura japonesa, com certeza já ouviu falar desse cara. Ele é ninguém menos do que o samurai mais lembrado (pelos ocidentais). Nesta história de Eiji Yoshikawa acompanhamos a história de Shinmen Musashi No Kami Fujiwara No Genshin, o popular MUSASHI. O livro conta desde os fatos ocorridos na batalha de Sekigahara (quando Musashi ainda era um mero desconhecido) até o fim de sua jornada, ao enfrentar seu nêmesis, Sasaki “Ganryu” Kojiro.

Leitura obrigatória aos amantes da literatura japonesa, e para quem não a conhece, fica a dica de uma leitura de fácil acompanhamento e que com certeza fará com que o leitor se sinta como se estivesse no Japão feudal dos anos 1600.