Com a campanha #doarsalva, Fundação Laço Rosa abre o mês que alerta a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama nesta quinta-feira (1) com a iluminação do Cristo Redentor na cor rosa

Nesta quinta-feira (01), a Fundação Laço Rosa dá início a mais uma campanha do Outubro Rosa, sobre a prevenção do câncer de mama. A partir das 18h, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, abrirá a programação do Outubro Rosa 2020 e ficará iluminado na cor rosa.

Como  nesta edição não será possível reunir presencialmente no monumento as pacientes em tratamento contra a doença, o evento contará com uma ação on-line pelas plataformas da Laço Rosa. A instituição é reconhecida nacionalmente pelo seu empenho contínuo para diminuir as desigualdades de acesso e tratamento do câncer, por isso o mote deste ano é a campanha #doarsalva (bit.ly/doarsalva).

Além de uma cerimônia que tem por objetivo celebrar a vida e renovar a fé, neste dia a apresentadora Ana Furtadoque venceu a doença e passou pelo tratamento, também será apresentada como madrinha da campanha.

Anúncio

“Viver esse momento como uma mulher vitoriosa diante de inúmeros desafios, dentre eles o câncer de mama, é emocionante. Ter as bênçãos do Cristo Redentor no dia primeiro de outubro (ou hoje) ao celebrar o início dessa campanha tão especial e importante me dá ainda mais esperança no futuro. Na possibilidade de cura de milhares de mulheres”, afirma Ana.

Uma live musical pós-iluminação também está na programação, com a participação da cantora Maria Rita e apresentação de Adriane Galisteu. Tudo será transmitido diretamente do rooftop do Hotel Fasano, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, a partir das 20h30.

Foto: Reprodução Sul América Saúde Ativa

A live contará ainda com a participação em depoimento de famosas como Juliana Paes e Flávia Alessandra, madrinhas em edições anteriores, e outras personalidades como Ingrid Guimarães e Alinne Moraes que já estão demonstrando seu apoio com a causa da Laço Rosa.

“A pandemia escancarou a fratura exposta que vivemos diariamente na saúde brasileira e acordou a sociedade para a importância do terceiro setor no dia a dia do país. Nunca antes na história do Brasil tivemos tantas doações financeiras ajudando as pontas mais vulneráveis e esse é um movimento que não tem mais volta. Doar precisa estar na cultura da população porque vimos que #doarsalva. Por isso lançamos esse movimento e convidamos todos que puderem para doar e arrastar outras pessoas pelo exemplo. Também lançamos o ‘selo rosa’ para as empresas comprometidas com a Laço Rosa.  O câncer não vai esperar a Covid-19 passar e os números que já eram feios, agora são mais alarmantes. Mais do que nunca, é necessário e urgente que todos ajudem a salvar vidas!”, alerta Marcelle Medeiros, presidente da Fundação Laço Rosa.

Ana Furtado (Foto: Reprodução/Instagram)

Revista Quem