O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, determinou o envio da Força Nacional de Segurança Pública ao Ceará em função da greve dos policiais militares, que desejam um aumento salarial. A previsão é que a primeira equipe chegue ao estado na tarde de quinta-feira.

Haverá também um reforça da Polícia Rodoviária Federal (PRF) – o efetivo extra deve chegar ao Ceará até sexta-feira. Na tarde desta quarta-feira, em Sobral, o senador licenciado Cid Gomes levou dois tiros depois de tentar usar uma retroescavadeira para entrar em um quartel onde havia policiais grevistas. Agentes de segurança mascarados determinaram a comerciantes do município que fechassem as portas de seus estabelecimentos. Também houve ações contra viaturas: algumas delas tiveram pneus furados e outras foram retiradas de batalhões.

O envio dos agentes de segurança atendeu a um pedido do governador do Ceará, Camilo Santana.

Anúncio

“Determinei à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal (PRF) e à Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) que adotem as medidas possíveis com vistas a prestar o apoio necessário ao Estado”, diz o ofício assinado por Moro.

O ministro diz ainda no documento que recomenda que “sejam tomadas as necessárias providências para que o movimento paralisação seja encerrado o mais brevemente possível”.

FORA DE RISCO

Encaminhado para o Hospital do Coração de Sobral, onde passa por um processo de estabilização, Cid Gomes será transferido para a Santa Casa de Saúde ainda nesta quarta-feira. Segundo a unidade de saúde em que ele está, uma bala atingiu a clavícula e outra o pulmão esquerdo. A prefeitura da cidade informou que o senador foi atingido por munição de uma pistola calibre .40.

Pelo Twitter, o ex-ministro Ciro Gomes, irmão de Cid, afirmou que as balas miraram o peito esquerdo do senador e que, mesmo assim, ele “não corre risco de morte”.

Cid, que está licenciado do cargo desde dezembro, pilotava a retroescavadeira e tentava furar o bloqueio feitos pelos policiais no centro de Sobral. Durante a confusão, tiros foram disparados na direção dele e atingiram também os vidros do veículo. Pessoas que acompanhavam a operação gritaram desesperadas. Cid Gomes é baleado em Sobral, no Ceará, durante protesto de policiais

Os policiais e bombeiros militares tentam aumento de salário desde dezembro do ano passado. O governo anunciou um pacote de reajuste no final de janeiro deste ano, que foi rechaçado pelas categorias. Depois de mais uma oferta de aumento, os policiais decidiram não só recusar o aumento como passaram a realizar atos pelo estado. Batalhões da PM chegaram a ser atacados por homens encapuzados.

O município de Sobral é o berço político da família Gomes. A cidade é o reduto eleitoral do senador e do seu irmão Ciro Gomes, ex-ministro e ex-candidato à presidência nas eleições de 2018. Sobral está hoje sob a gestão do prefeito Ivo Gomes, outro irmão do senador.

Extra