A conscientização é imprescindível para prevenir a obesidade infantil. (Foto: Marcello Casal Jr./Arquivo/Agência Brasil)

Cerca de 41 milhões de crianças menores de cinco anos estão acima do peso. É o que aponta a Organização Mundial da Saúde (OMS). Com isso, a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) promove, neste mês, a campanha Setembro Laranja, de combate à obesidade infantil. O intuito é conscientizar a comunidade médica e a população em geral sobre a importância de práticas alimentares saudáveis em casa e nas escolas, bem como estimular a prática de atividades físicas.

A conscientização é imprescindível para prevenir a obesidade infantil e outros problemas decorrentes de uma alimentação inadequada, defende a sociedade. Ainda de acordo com o pediatra e nutrólogo Mauro Fisberg, as principais implicações do excesso de peso podem ser divididas em problemas de curto, médio e longo prazo. “A curto prazo é a falta de diagnóstico, principalmente falta de conscientização, porque parte das famílias e parte dos profissionais da saúde muitas vezes não avaliam ou interpretam as curvas de crescimento adequadamente e assim deixam de fazer o diagnóstico precoce do excesso e controle de peso”.

A segunda situação, de acordo com o pediatra, são as características emocionais como o bullying, “que começa dentro da própria casa; as características que levam alterações da dinâmica familiar ou de comportamento”. O pediatra orienta também sobre a prevenção, que deve envolver toda a família. “Hoje aproximadamente uma para cada quatro crianças apresenta excesso de peso, e, provavelmente, dessas, em torno de 8% a 10% têm obesidade e quase todas têm obesidade grave”.

Anúncio

O Sul