Foto: Reprodução

Um estudo sugere que leva cerca de três meses para superar a dor do término de um relacionamento – o que fazer para acelerar esse processo? Saiba como superar a tristeza de uma separação, segundo a ciência. As informações são do portal UOL e BBC.

O que é a dor da separação?

“Essencialmente, é um estado de perda emocional devastadora”, explica Jo Hemmings, psicólogo comportamental e coach de relacionamento.

“Embora seja diferente para cada um de nós, os sentimentos intensos de tristeza, luto e a sensação avassaladora de nunca ser capaz de superar a dor são comuns.”

Anúncio

“Em termos cerebrais, as áreas responsáveis por sentir dor física ‘acendem’, da mesma forma como se você estivesse realmente sentindo dor. Também desencadeia sintomas de abstinência muito semelhantes aos observados em viciados [em drogas].”

Gerenciar esses sintomas de abstinência é o verdadeiro desafio. A tentação de sofrer outro golpe – telefonar para o ex, implorar, lembrar de tudo que vocês já viveram juntos – pode parecer irresistível.

“Em termos emocionais, um rompimento traumático leva aos cinco estágios do luto – negação, raiva, barganha, depressão e, finalmente, aceitação”, explica Jo. “Muitas vezes há recaídas nesse processo.”

Como superar a separação

Vários estudos analisaram o que realmente acontece e como podemos superar a separação. Uma pesquisa publicada recentemente na revista científica Journal of Experimental Psychology, por exemplo, avaliou a eficácia de três estratégias: pensar negativamente sobre o ex; aceitar seu amor pelo ex; e se distrair pensando em coisas boas que não têm nada a ver com o ex.

Embora nenhuma delas seja perfeita, as três serviram para diminuir as respostas emocionais dos participantes em relação aos ex-parceiros. Portanto, uma combinação das três parece um bom ponto de partida.

Repita: “Seu ex tinha um mau hálito horrível pela manhã e uma admiração doentia pelo som da própria voz – que nojo”.

Em seguida: “Tudo bem ter amado ele, é uma coisa boa” – mesmo que agora você veja que essa pessoa é repugnante.

E finalmente: “O tempo não está maravilhoso agora?”

Dee Holmes, especialista em relacionamentos, sugere outro ponto de partida interessante: “Permita-se um tempo para afogar as mágoas um pouco. Não acho excessivo tirar um dia de folga do trabalho – se você estiver em choque, pode ser a ação mais segura, dependendo do seu emprego.”

“Converse com seus amigos e mantenha um diário de como você se sente”, diz ela, “mas não deixe que isso domine sua vida. E (não) tome decisões precipitadas. Você pode achar que não será capaz de suportar viver na mesma casa sem o seu ex, mas, na verdade, depois de mudar os móveis de lugar e talvez pintar as paredes, pode ser que você veja que pode.”

Jo recomenda deixar de seguir o ex nas redes sociais: “Apague ou bloqueie qualquer coisa que provoque memórias dolorosas, como fotos ou textos. Parece cruel, mas a verdade é que ajuda a cicatrizar as feridas”. “Não mande mensagens de texto ou ligue, especialmente tarde da noite”, acrescenta, “esboce textos e apague, ou escreva sobre seus sentimentos privadamente. Não ‘stalkeie’ ou vigie”.

De acordo com os estágios do luto, a raiva também pode desempenhar um papel importante. Mas a raiva pode ter seus benefícios: é difícil sentir falta de alguém que você decide que não suporta. Alguns especialistas desaconselham, no entanto,essa forma de psicologia reversa.

Quanto tempo leva o processo de cicatrização?

Você não pode apressar o amor – e, infelizmente, tampouco pode abreviar o processo de superação do fim do relacionamento. Um estudo sugere que leva cerca de três meses (11 semanas para ser mais precisa) para que alguém tenha um sentimento mais positivo em relação à uma separação.

Mas o segredo, em essência, é este: lembrar que você é digno do amor. E que no tempo certo, vai encontrá-lo novamente.

O Sul