Quando o Barcelona enfrentou o River Plate na final do Mundial de Clubes da Fifa em 2015, a imprensa internacional voltou a especular sobre qual seria o time do coração do craque durante a infância na Argentina: o Newell’s, onde deu os primeiros passos no futebol em Rosário, ou o River, que tinha seu ídolo Aimar no elenco. Em entrevista à revista argentina “El Planeta Urbano”, o camisa 10 do Barcelona deixou claro que escolheria defender o Newell’s se um dia jogar no seu país, mas evitou fazer promessas à torcida:

– Se eu voltasse à Argentina amanhã, o que me encantaria, o clube seria o Newell’s. Não sei quando vai ser, nem se isso acontecerá ou não. Agora penso no dia a dia, e isso seria dentro de vários anos. A realidade é que nãos ei o que vai acontecer de hoje para amanhã, assim não posso dizer ou prometer que vou voltar, porque não seria sincero da minha parte. Só posso assegurar que me encantaria voltar a jogar no futebol argentino e no Newell’s, mas isso depende de muitas coisas… – disse o craque.

Messi atuou jogou profissionalmente em seu país. Sua carreira começou na categoria de base do Newell’s, em Rosário, cidade na qual nasceu. Ainda criança, chegou a fazer testes no River Plate, mas não foi aproveitado pelo clube de Buenos Aires. Aos 13 anos, se mudou para a Espanha com a família e passou a treinar no Barcelona, onde está até hoje.

Na entrevista, o camisa 10 do Barcelona também comentou sobre as derrotas com a seleção argentina nas finais da Copa do Mundo de 2014 e da Copa América de 2015. Para o craque, a Copa América Centenário, neste ano, nos Estados Unidos, é a chance para acabar com a seca da Albiceleste:

Anúncio

– Meu objetivo sempre é ganhar tudo que puder, seja com o Barça ou com a seleção. Acho que esta Copa América é uma nova oportunidade para a gente. Depois de ter ficado tão perto em duas finais seguidas, agora é uma nova oportunidade para tentarmos aproveitar e darmos nosso melhor para conseguir. É um sonho que todo o grupo vem lutando desde antes do Mundia

G1 esporte