Na manhã desta sexta-feira (15), integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST iniciaram uma manifestação na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu, liberando as cancelas.

De acordo com o integrante da Coordenação Estadual do MST, Deni da Silva, eles estão protestando contra o golpe, se referindo ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, estão denunciando os 20 anos de impunidade do caso Eldorado dos Carajás, onde 20 integrantes do movimento foram mortos e, segundo ele, ninguém foi julgado ainda, e pedem punição imediata ao Secretário Estadual de Segurança e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita, e aos policiais militares que entraram em confronto com integrantes do movimento na última semana em Quedas do Iguaçu.

Ainda segundo Deni da Silva, cerca de 1500 integrantes do MST estão sendo esperados na manifestação desta sexta-feira e eles devem permanecer no pedágio até as 14h00.

O integrante da Coordenação Estadual do MST destacou ainda que dois ônibus de acampados e assentados de São Miguel do Iguaçu e de Santa Terezinha de Itaipu vão se deslocar até a capital Brasília, para participar das movimentações previstas para o próximo domingo, com a votação do impeachment.

Anúncio

Durante a manhã, o trânsito estava sendo paralisado por alguns minutos e liberado em seguida, com as cancelas abertas. A ação fez com que filas fossem formadas.

(Créditos: Guia SMI)

Webmaster

PN News - O seu portal de notícias