A vacinação está disponível gratuitamente na rede pública de saúde para pessoas de 6 meses a 49 anos e para profissionais de saúde (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os primeiros casos de sarampo no Rio Grande do Sul em 2019 foram confirmados nesta quinta-feira (12) pela Secretaria Estadual da Saúde. Até o momento, são sete casos registrados. Em 2018, o estado registrou 47 pessoas infectadas.

Todos os pacientes começaram a sentir os sintomas ainda em agosto. Seis são moradores de Porto Alegre e um de Dois Irmãos. As medidas de bloqueio com a vacinação de contatos próximos já foram realizadas. Os sete infectados com a doença haviam viajado recentemente para São Paulo ou Europa. O estado paulista já concentra 3.591 casos da doença.

O sarampo é uma doença infecciosa viral grave. A transmissão ocorre através da tosse, fala, espirro e até mesmo respiração. Febre e manchas no corpo acompanhados de tosse, coriza ou conjuntivite são os principais sintomas. Quem os apresentar, deve procurar atendimento médico imediatamente.

Anúncio

A melhor forma de prevenir o sarampo é através da vacinação. Na rede pública de saúde está disponível gratuitamente a vacina tríplice viral (que também previne caxumba e rubéola) para pessoas de 6 meses a 49 anos e para profissionais envolvidos no setor de saúde e assistência a hospitais.

São considerados vacinados:

  • Pessoas de 12 meses a 29 anos que comprovem duas doses de vacina com componente sarampo/caxumba/rubéola
  • Pessoas de 30 a 49 anos que comprovem uma dose de tríplice viral
  • Profissionais de saúde, independentemente da idade, que comprovem duas doses de tríplice viral

O Sul