Suplicy é agarrado, beijado, e cai com fã dentro do Metrô: ‘Não foi na boca’
Ele voltava de lançamento de um livro na Av. Paulista quando foi abordado.
Ex-senador diz que mostrou vídeo para a namorada, que está em Portugal.

O ex-senador Eduardo Suplicy protagonizou um vídeo inusitado e que viralizou na internet nesta quinta-feira (5). Nas imagens ele aparece abraçado com uma jovem, que o segura com as duas mãos na cintura dele, e que fala praticamente nariz colado com nariz. Eles estão dentro de um vagão do Metrô e, quando a composição anda, os dois se desequilibram e a jovem cai sobre o corpo dele. O político consegue evitar a queda ao solo se segurando na haste do vagão com apenas uma das mãos (assista ao vídeo aqui).

A cena aconteceu por volta das 21h desta quara-feira (4), quando Suplicy voltava do lançamento de um livro na Avenida Paulista. “Peguei o Metrô para voltar para casa. Quando entrei na estação e estava esperando o Metrô, fui rodeado de pessoas, moças e também rapazes, para tirar foto. Ao entrar no Metrô, mais uma vez. Algumas falaram ‘gosto de você’, outras falaram abertamente ‘amo seu trabalho, te amo’. Essa moça que apareceu nesse vídeo, nem sabia que estava sendo filmado, foi uma dessas’, disse o ex-senador do G1.

Segundo ele, apesar de o vídeo fazer parecer que ela está lhe dando um beijo na boca, o que aconteceu não foi exatamente isso. “Ela me deu um beijo no rosto, não foi na boca. Precisa ficar claro isso, poderia ter sido, mas não foi. Foi um beijo no rosto. Ela me disse que gosta muito de mim, que admira meu trabalho. Aí eu sentei no banco com ela, ela me mostrou um livro de autoajuda, me esqueço o nome do autor, daí eu falei que gostaria de dar um livro para ela, da Renda da Cidadania.”

Anúncio

Boa forma física
Com 74 anos, Suplicy é conhecido por praticar esporte e ter boa forma física. Apesar disso, ele não considera que este seja o motivo para justificar o assédio feminino em público. “Bom, eu faço ginástica com uma personal trainer todas as segundas e sextas. Ando de 600 a 900 metros e depois corro cerca de 3 km. Depois faço um pouco de exercício com pesos, elástico, musculação e alongamento. Além disso, duas vezes por semana eu vou andar na praça, mas também no Parque Ibirapuera, que eu mais gosto, ou no No Parque da Cidade.”

Ele também foi praticante de boxe e o histórico de exercícios pode ter feito com que ele tivesse força para segurar o peso da jovem sobre seu corpo usando apenas uma das mãos para impedir a queda dos dois no chão do vagão. “Felizmente estou em boa forma física, principalmente para a minha idade.”

O ex-senador disse, aos risos, que precisou usar a técnica de esquiva do boxe para escapar da aproximação da jovem. “Em geral, sempre foi com respeito e carinho. Às vezes, as pessoas abraçam, dão beijo no rosto, é cotidiano. No caso do Metrô, foi quase. Se eu não tivesse tirado um pouco o rosto ela

acertaria na boca. Foi preciso usar a esquiva do boxe.”

Suplicy afirmou que foi à Catedral da Sé, nesta quinta-feira, para uma missa e na saída foi parado por cerca de 15 pessoas para fazer selfie. “Da estação Faria Lima do Metrô até a rua da minha casa eu fui parado pelo menos dez vezes. É assim. Felizmente, a maior parte das pessoas ao me reconhecerem me cumprimentam entusiasticamente”.

Suplicy é agarrado por fã no Metrô de São Paulo (Foto: Reprodução Twitter/@vrmagalhaaes)

Fonte G1

Webmaster

PN News - O seu portal de notícias